Este espaço foi pensado para divulgar e discutir a Cidade de Ipu/CE de uma forma bem espontânea, através de crônicas, causos, versos, além de opiniões e comentários diversos, tanto do autor, quanto dos nossos visitantes. O blog IPU EM CRÔNICAS E VERSOS, embora com muita humildade, busca também promover as peculiaridades do Nordeste através do cordel, uma das expressões mais originais de nossa cultura. Sejam todos bem-vindos! (Ricardo Aragão)


1 de maio de 2009

BORIS

.
UMA HISTÓRIA, UMA SAUDADE!







Contarei uma história
De alguém muito querido.
Homem simples e bondoso
Que não será esquecido.
Vou falar do cidadão
Antônio Tarcizio Aragão.
Foi Boris, seu apelido.

O Boris é de uma família
Muito simples, é verdade.
Gente de bom coração,
Caráter e honestidade.
Foi filho do Bitião
E da Nana Aragão,
Duas pessoas de bondade.

E nesse lar tão simplório,
Porém de muito amor,
Foi que Bitião e Nana
Ensinaram o valor
Das coisas que a vida tem,
Procurando fazer o bem
Sem vacilo e sem temor.

E assim seguiram a vida,
Sem tanta facilidade,
Mas criaram os seus filhos
Com grande dignidade,
Respeito e muito amor,
Carinho, zelo e louvor,
Desde tenra mocidade.

Foi nessa boa família
Que Tarcízio Aragão
Teve as primeiras aulas
De toda sua formação.
Sendo sempre caridoso,
Honesto e muito bondoso.
Um honrado cidadão.

Muita coragem e garra,
Ele sempre demonstrou.
Pois em sua mocidade,
O Boris se apaixonou
Pela filha do “Bodão”,
O Antônio Martinzão,
A quem sempre respeitou.

Até aí tudo bem,
É normal se apaixonar.
Mas precisava o Boris,
Pegar a moça e roubar?!
Logo a filha do “Bodão”!
Aquele homenzarrão!
Sem nem sequer namorar?!

Pois veja só, caro amigo,
Do que o amor é capaz:
Precisa ter muito peito,
Ser esperto e sagaz,
Pra fazer como o Boris,
Desejando ser feliz,
Casar e viver em paz.

Fugindo com a Celininha,
Nas barbas do Martinzão,
Deixando guardada a moça
Na casa de um amigão,
Para o baile ele voltou,
Onde o “Bodão” lhe pegou,
Querendo uma explicação.

- Cadê minha filha, seu cabra!
Antônio Martins perguntou
Com tremendo vozeirão,
Que a todos espantou.
Mas o Boris, sem piscar,
Passou logo a afirmar:
- O meu amigo guardou!

E foi assim, minha gente,
Como tudo começou.
Do enlace do casal,
Linda família brotou:
Seis filhos muito unidos
E pelos pais, tão queridos,
Que Jesus abençoou.

Veja bem, caro leitor!
Preste muita atenção!
Depois de falar um pouco
Do filho do Bitião,
E de como foi sua lida
Ao longo de sua vida,
Você vai me dar razão.

Falar dele é muito fácil!
Um grande amigo bradou.
Pois sendo bondoso e justo,
E que a todos ajudou,
Como é que desse tal,
Alguém pode falar mal?
Pelo menos, eu não vou!

Um homem certo e ordeiro.
Muito amigo e de paz.
São algumas qualidades
Que este poeta traz,
Pra traduzir o Boris,
Mas como o ditado diz:
Será que serei capaz?

Afinal eu sou suspeito
Pra falar de um cidadão,
Que com sua simplicidade,
Fez de cada, um irmão.
Pois era meu genitor,
Um pai cheio de amor
E de enorme coração!

Um pai que sempre manteve
Em cada ato, coerência.
Sem largar mão da ternura,
Exigiu sempre decência
Dos seis filhos amados,
Todos seis bem educados,
A quem lhes passou vivência.

Uma vivência profunda,
Em todo momento seu,
O Boris passou aos filhos
E cada um compreendeu,
O verdadeiro valor
E o sentido do amor,
Que um a um ele deu.

Na universidade da vida
Ele foi um professor.
Ensinando à sua família,
Com afinco e com fervor,
A caminhar sempre em frente,
Mostrando como ser gente
Neste mundo de horror.

Ao perceber algum erro,
Ele dava uma lição:
Vê se aprende a viver
Ouvindo o teu coração!
Meu legado vai contigo.
Deus te livre do perigo
Nos caminhos deste chão!

No campo profissional,
Inteligência mostrou.
A alguns colegas seus,
O trabalho ele ensinou.
E mesmo com competência,
Recusou até gerência:
- Sair do Ipu eu não vou!

Pra você ter uma idéia
Da tamanha devoção,
Que teve o nosso Boris
Por seu querido torrão,
Para não ser removido,
Deixou de ser promovido,
Ficando aqui neste chão.

O Boris era assim.
Amava com intensidade!
Apegava-se às coisas,
Às pessoas e à cidade.
E a todos o bem fazia,
Com carinho e alegria,
Dedicação e amizade!

Mais que um pai, um amigo!
Mais que amigo, um irmão!
Não existe em mil palavras
O que lhe dê tradução!
Uma luz de grande brilho,
No alto do céu foi seu trilho,
Lhe mostrando a direção.

Sua missão foi cumprida!
E por nós será lembrada.
Fique certo, pai querido,
Que sua família amada,
Seu exemplo levará
Em qualquer lugar que vá
Nessa grande caminhada!

Da dor, cuida o tempo.
Da saudade, o coração.
Os entes que aqui deixou
Jamais o esquecerão!
Pois olhando para cima,
Verão sempre a luz divina
Que o levou deste chão.

Essa luz de tanto brilho,
Que a todos surpreendeu,
Na forma de um arco-íris,
Que no céu apareceu,
Pareceu divina luz.
O chamado de Jesus!
Que você obedeceu.

Segue a luz, pai querido!
Vai pra perto do senhor.
E saiba que aqui cumpriu
Sua missão com louvor.
Nos trazendo alegria,
Ensinando a cada dia,
Como viver com amor!

Nossa mãe, querido pai,
Sua esposa amada,
Agora tem grande meta:
Nos guiar nessa jornada!
E assim caminharemos,
E juntos nós chegaremos
No final dessa estrada!

Nessa estrada que você
Ao nosso lado andava;
Que em cada obstáculo,
A nossa mão segurava.
Nos fazendo superar,
Sem medo algum de errar,
O que nos desafiava!

E por tudo isso, pai,
Mesmo com tanta dor,
Nos despedimos de ti
Com carinho e com amor.
E em breve, com certeza,
Nos sentaremos na mesa,
Lado a lado do senhor!





Até breve, querido e amado pai!



Boris: 07.11.1940 / 23.04.2009


Que seu exemplo e sua luz nos oriente em cada passo que dermos! E que nossa jornada seja profícua como foi a sua! Certamente será bem mais fácil para nós, seus filhos, pois tivemos o privilégio de tê-lo como guia.

Uma singela homenagem de um filho a um pai - Antônio Tarcízio Aragão (Boris) - cujo amor, amizade e respeito, foram sentimentos mútuos, vividos intensamente.



Antônio Tarcízio Aragão (Boris), nasceu em Ipu, no dia 07.11.1940 e faleceu em 23.04.2009, vitimado pelo cãncer. Casou-se com Maria Francelina Martins Aragão (Celininha), com quem teve seis filhos (e seis netos): Ricardo (Tarciana), André (Mariana e Yasmin), Ana Silvia (Beatriz e Tarcízio Neto), Enio, Joel (Amanda) e Maria Celina.






Curiosidade: esta foto foi registrada no céu do Ipu no dia 24 de abril de 2009, por volta de 11:30 horas, no momento em que o corpo do Boris estava sendo sepultado. O tempo estava chuvoso, o que explicaria o arco-íris em torno do sol (embora um tanto incomum). Mas, para nós, esse fenômeno transcendeu as barreiras do natural, pois o brilho que o nosso amado Boris teve ao longo dos seus 68 anos de vida neste mundo foi tanto que, certamente, levou um bocado consigo, refletindo no céu, sua chegada ao lado de Deus!




Sua bênção, pai!


Ricardo Martins Aragão
Abril, 2009.

.

22 comentários:

Yuri disse...

É muito bonito ver o amor verdadeiro de um filho saudoso p/ com seu pai. Que esse amor sirva de exemplo, para aqueles que fazem pouco caso de seus pais.
Força meu amigo, tens no céu um grande e íntimo "Anjo da Guarda".
Coragem!!!

Yuri disse...

É muito bonito ver o verdadeiro amor de um filho saudoso p/ com seu pai. Que isso sirva de exemplo p/ aqueles que fazem pouco caso de seus pais.
Força meu amigo, tens no céu um grande e íntimo "anjo da Guarda".
Coragem.

João Batista Fernandes de Sousa disse...

Amigo Ricardo,

A história foi traçada e felizes o que podem ter uma familia em que todos estão irmanados na luz maior de Deus que é a familia. Sua homenagem não é singela é a história de uma vida que tem que ser sempre lembrada para os netos e outras gerações não esqueçam a lição deixada.

UM FORTE ABRAÇO,
JB

Júlio Gomes Martins disse...

Prezado Ricardo, embora já tenha expressado meus profundos sentimentos à sua família via LV, por tão grande perda e dor,reafirmo minhas condolências. Realmente, aquele triste dia, creio, abalou todos os ipuenses e afaienses. Embora não o conhecesse pessoalmente nutria por seu pai um grande respeito e admiração. Homem justo e do bem.Quanto a sua justa homenagem ao seu grande pai e amigo foi de grande emoção. A vida do Borisão bem que daria um belo livro. O título vc já fez: BORIS: UMA HISTÓRIA, UMA SAUDADE! Sigam seus destinos posto que legado de honra vosso pai deixou de sobra. Com pesar.
Att Júlio Gomes Martins.

Adelaide Lourenço Martins disse...

Oi Ric
Não sei te dizer que tipo de emoção passou por minha cabeça, quando li os versos. A saudade imensa faz com que as lágrimas se misturem com risos diante diante dos versos que contam uma história de vida tão bonita, uma história de amor verdadeira. Amor muito amor que possuia o nosso Boris.
Eu que presenciei de pertinho, todos os grandes acontecimentos da família, desde os primeiros passos do seu primeiro filho. A maneira prudente com que ele resolvia os problemas e orientava os seus. A alegria estampada em seu rosto largo, quando chegávamos para mais uma temporada.
Hoje sabemos que a missão do Boris foi cumprida.
Por tudo que está acontecendo, a maneira como voces estão enfrentando este momento. É a paz que repousa em seu espírito e chega em cada um de voces.
Boris está em paz, mas eu sinto saudades dele.
Dd

Silvano disse...

Meu caro, votos de condolências nesse momento de consternação e fé, que Deus abençoe a todos, ... Amém!!!

Anônimo disse...

Meu querido Sobrinho Ricardo

A dor é a manifestação mais nobre de nossa elevada estirpe....(Hesse). Se da dor nos elevamos, a resignação consubstancia-se indispensável! Que Deus nos mantenha resignados, contritos à dor que merecemos sê-la!

Um beijo do seu tio que te ama!

Martins

Martins Filho disse...

Meu querido Sobrinho Ricardo

A dor é a manifestação mais nobre de nossa elevada estirpe....(Hesse). Se da dor nos elevamos, a resignação consubstancia-se indispensável! Que Deus nos mantenha resignados, contritos à dor que merecemos sê-la!

Um beijo do seu tio que te ama!

Martins

Francisco de Assis Martins disse...

Ricardo,

Você deixou fluir dos meus olhos as lágrimas da amizade e da saudade do meu inovidável amigo Boris.

Relembro os bons momentos de nossas convivencias, de nossas horas ainda quando éramos jovens onde tudo sorria.

Aí na Lagoa nos encontros nas noites de Violões em Serenata é uma marca que não se apagará de minha memória.

Abilio cantando "Rapaziado do Braz", "Maringá" ao acompanhamento de nosso violão era de fato algo salutar e engrandecedor em nossas vidas.

A sua verve poética traz-nos uma recordação incontida de tudo que nos relembra o Boris.

Boris de índole invejável, um exemplo para nossa sociedade do nosso Povo do Ipu.

Boris que nas horas causticantes dos nossos dias trazia as confortamtes palavras, de amor, paz e amizade.

Portanto Ricardo, deixo aqui mais uma vez o meu profundo reconhecimento de amizade e grande saudade.

Um forte abraço a todos os seus, de muito carinho recheado de imorredouras lembraças de tão ínsigne personalidade - BORIS

Mello
02/05/09

José Rodrigues Freire disse...

Meu Caro Primo, muito Boa Tarde
Meus parabéns pela linda homenagem feita a seu Pai. Estive em sua casa aí no IPU no início de 2008, ocasião em que tive o prazer de abraçar você e outros e, em particular a sua mãe CELININHA a quem tive o prazer de conhecer ainda em tenra idade, salvo melhor juizo, na antiga Fazenda Carão sob a proteção de seu Pai ANTÔNIO MARTINS e minha querida Tia AURI. Anos mais tarde, em outra oportunidade, já no IPU, tivemos outros encontros, mas pelo passar dos anos, as lembranças ficam truncadas. Em sua casa, como falei em 2008, tivemos oportunidade de nos conhecer e a alguns dos demais primos, embora não tenha tido o prazer de conhecer seu Pai - O TARCÍSIO, entretanto pela sua homenagem a ele e por outras que tive acesso, é como se o tivesse abraçado pessoalmente, o que hoje faço com muita alegria "IN MEMORIA" apenas lamentando o seu passamento, embora convicto que, pela sua trajetória, continua transmitindo, não só a sua família, mas a todos aqueles que tiveram o privilégio de com ele conviver, o pensamento reto e ético, caráter firme, enfim, ensinamentos que jamais devem ser esquecidos na caminhada de todos aqueles que acreditam no respeito que é devido a qualquer ser humano.
Com um abraço fraterno, ZEFREIRE

João Pereira Mourão disse...

Amigo Ricardo.

Sobre a homenagem que aqui você presta ao conterrâneo e amigo Boris - seu querido e saudoso pai - faço minhas as palavras de Antoine de Saint-Exupéry:

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós”.

jpMourão = João Pereira Mourão - Ipu/Fortaleza, CE

Dalinha Catunda disse...

Meu querido amigo Ricardo,

Geralmente o poeta cresce na dor.E você com esse dom que Deus lhe deu nos emociona contando a história de Boris.

"Uma História, Uma Saudade" é a história de uma familia e de um filho dedicado que certamente manterá viva a memoria de seu pai.

Seu pai era seu espelho e será a sua luz. Você já segue os passos de Borís: No rádio, na medição das chuvas, no amor por Ipu, e certamente é tão bom pai e marido, como fora seu pai.

Mesmo sem a presença física, BORIS será sempre o orientador da familia, pois seus ensinamentos serão lembrados em cada decisão que a familia tiver que tomar.

Parabéns pela emocionante homenagem. Força para toda familia.
Continue contando comigo.
Um abraço,
Dalinha

Felipe Aragão disse...

Meu caro primo você falou com a voz do coração.

Parabéns pela justa homenagem ao nosso eterno Boris. O Ipu nunca mais será o mesmo.

Vamos em frente.

Felipe Aragao

Maria Iraci Soares Filizola disse...

Ricardo: Lí e reli a homenagem que você fez ao saudoso Pai. Lindo, meu menino. Não posso deixar de dizer que lágrimas rolaram, pois tudo foi uma das lembranças das nossass passagens de adolescência. Quanta saudade!
Iraci

Arthuro Aragão/Francisco Aragão/Ricardo Cambraia disse...

Meu querido irmão e primo Ricardo,como é impressionante as coisas que saem do coração, são palavras mas de uma intensidade tão grande que comove a todos.
Parabéns amigo.

Raimundo Mesquita disse...

Prezado Ricardo Martins,

A relação de amizade e respeito que existia entre você e seu pai,
se traduz nos seus textos, nas homenagens prestadas.
Mesmo sem ter chonhecido pessoal mente, tinha por ele um grande respeito e admiração.
Força amigo, para que você e sua família possam superar este momento tão difícil.

Um grande abraço.

Raimundo Mesquita

Raimundo Mesquita disse...

Prezado Ricardo Martins,

A relação de amizade e respeito que existia entre você e seu pai, se traduz nos seus textos, nas homenagens prestadas.

Mesmo sem ter chonhecido pessoalmente, tinha por ele um grande respeito e admiração.

Força amigo, para que você e sua família possam superar este momento tão difícil.

Um grande abraço.

Raimundo Mesquita

Airton Soares disse...

O QUE VI NESTA HOMENAGEM

SENSIBILIDADE DE

* Filho - família
* Poeta
* Reporter
* Blogueiro

a DOR nos ensina RODvia do da solidariedade e da amorosidade entre os seres humanos.

Belíssima homenagem, pois saiu da medula de uma alma sentida.

Fica com Deus
AS

Airton Soares disse...

O QUE VI...

SENSIBILIDADE DE

* Filho - Família
* Poeta
* Repórter
* Blogueiro

A DOR nos ensina a RODovia da solidariedade e compreensão entre o homem.

Fica com Deus

AS

Elivaldo Barbosa disse...

Amigo Ricardo,
Posso imaginar a dor que todos estão sentindo. Afinal, o seu Boris, na sua trajetória terrena, foi exemplo de cidadão, pai e amigo. Ninguém melhor do que você, com sua sensibilidade poética e inestimável apreço, respeito e amor ao pai, para expressar o valor do seu Borís. Tenha força. Saiba que a missão do seu pai foi cumprida em toda a sua plenitude.
Um forte abraço. Elivaldo

Dalinha Catunda disse...

Olá Meu querido amigo,
Estou escutando o programa em Homenagem ao Nosso saudoso Borís e prestigiando você um legado de amizade que herdei de seu pai.


Hoje dia 24 de agosto aniversário do programa do nosso saudoso Boris.
11 anos no ar.!!!
Fico triste em não escutar a voz de Boris, mas me sobra a felicidade em escutar Ricardo pegando as rédeas do programa e seguindo em frente como certamente gostaria seu pai.

“NAQUELA MESA TÁ FANTANDO ELE”!!!! MAS O FILHO DELE OCUPA SEU LUGAR.

É isso aí Ricardo, bola pra frente!!!!

Beijos meu querido amigo.

Dalinha

Jorge Nobre disse...

Ricardo eu achei muito interessante essa foto com o arco-íris.
É de arrepiar a coincidência deste fato real.
Parabéns pelo exemplo de amor à família que você vem demonstrando através da divulgação nos meios de comunicação.
Parabéns !!!