Este espaço foi pensado para divulgar e discutir a Cidade de Ipu/CE de uma forma bem espontânea, através de crônicas, causos, versos, além de opiniões e comentários diversos, tanto do autor, quanto dos nossos visitantes. O blog IPU EM CRÔNICAS E VERSOS, embora com muita humildade, busca também promover as peculiaridades do Nordeste através do cordel, uma das expressões mais originais de nossa cultura. Sejam todos bem-vindos! (Ricardo Aragão)


29 de março de 2010

NOSSO IPU É UMA TERRA DE RESPEITO

.

MERECE TODA NOSSA GRATIDÃO!








Eu fico triste em ver a minha terra,
Vítima nas mãos dessa gente má.
Para quem é filho desse bom lugar,
Encravado no pé da grande serra,
Todas as lembranças ele enterra
Ao constatar com dor no coração,
Que botaram abaixo um casarão.
Como pode maldade desse jeito?!
Nosso Ipu é uma terra de respeito.
Merece toda nossa gratidão!


Essa tristeza é ainda bem maior
Olhando para nossa bela Bica,
Que todo mês de setembro ela fica,
Fica tão seca ou por certo bem pior.
Sem o seu véu na pedra nua dá é dó!
Retorna aquela dor no coração.
Haverá nesse mundo um só cristão,
Que queira ver a Bica desse jeito?!
Nosso Ipu é uma terra de respeito.
Merece toda nossa gratidão!


Quando descemos um pouco a ladeira,
Vemos, cá mais pra baixo, o Ipuçaba.
Que tal qual nossa Bica, já se acaba,
Pois a coisa não tá pra brincadeira.
Talvez estejamos na derradeira
Linhagem, família ou geração,
Que terá esse riacho em seu torrão.
Nosso lugar jamais será perfeito!
Nosso Ipu é uma terra de respeito.
Merece toda nossa gratidão!


Como se não bastasse tal cenário,
Com essas perdas tão preocupantes,
Os valores que já tivemos antes
Ficam mais lá no fundo do armário.
O jovem não tem mais itinerário.
Cada dia tá ficando mais bobão.
Passa o tempo ouvindo um “paredão”!
Como pode dar certo desse jeito?!
Nosso Ipu é uma terra de respeito.
Merece toda nossa gratidão!


Outro dia, ao passar por uma calçada,
Das rodas de conversas recordei.
Eram assuntos que nem mais eu sei.
Mas me lembro de tantas gargalhadas
E daquelas conversas engraçadas,
Contadas no sopé daquele oitão.
Volta de novo a dor no coração,
Da saudade que me bate no peito.
Nosso Ipu é uma terra de respeito.
Merece toda nossa gratidão!


Entristeço em ver minha cidade,
Com jovens sem história pra contar.
Nem da Iracema poderão falar!
E que mesmo cursando faculdade,
Cometem na vida grande maldade.
Pois esquecem, cada um, ser guardião
Das coisas boas deste nosso torrão.
Mas será mesmo se isso está direito?!
Nosso Ipu é uma terra de respeito.
Merece toda nossa gratidão!



Ricardo Aragão
Ipu, março/2010




Foto e Edição:
Ricardo Aragão


.

3 comentários:

Malu Mourão disse...

Rcardo, querido menino!
A dor sentida nos teus versos, é a mesma dor em cada ipuense que ama esta terra. Terra que no ontem por mecenas encantada e cantada em verso e prosa e hoje por mercenários destruida! Soterrada na ambição e no descaso.
E eu te pergunto: QUE COR DEVE SER A NOSSA BANDEIRA DE PROTESTO?
Ouse, grite em versos lindos como estes.Pois apesar dos covardes, econtraremos irmãos a nos acompanhar.
Beijos de parabéns!
Malu

Dalinha Catunda disse...

Olá Ricardo,

Querido amigo Ricardo,
É bem triste a situação.
Toda cidade merece,
Respeito e consideração.
Além de escrever sua história,
Deve preservar sua memória,
E cultivar suas tradições.

Um abraço,
Dalinha

José Rodrigues Freire disse...

Querido Primo, parabéns! Feliz é o homem que ama o Senhor e DELE recebeu tantos dons como é o seu caso, principalmente quando usa toda a sua sabedoria para realçar os valores inconfundíveis da sua FAMÍLIA ressaltando de maneira inequívoca o amor, a perseverança, a humildade, qualidades estas que se agigantam e se completam quando, com toda a garra e entusiasmo, ressalta com muita propriedade as belezas de seu torrão natal "TERRA DE RESPEITO". Um grande abraço,
JOSÉ RODRIGUES FREIRE (Zefreire)