Este espaço foi pensado para divulgar e discutir a Cidade de Ipu/CE de uma forma bem espontânea, através de crônicas, causos, versos, além de opiniões e comentários diversos, tanto do autor, quanto dos nossos visitantes. O blog IPU EM CRÔNICAS E VERSOS, embora com muita humildade, busca também promover as peculiaridades do Nordeste através do cordel, uma das expressões mais originais de nossa cultura. Sejam todos bem-vindos! (Ricardo Aragão)


20 de janeiro de 2010

FESTA DO REENCONTRO

.

BENITO DI PAULA E MONARCO EM IPU


Por Ricardo Aragão




Benito di Paula e seu piano de calda




A Associação dos Filhos e Amigos do Ipu – AFAI, promove anualmente duas festas com o intuito de congregar os ipuenses e amigos de Ipu. Uma festa é realizada em nossa cidade e a outra na capital do estado, Fortaleza, onde reside a maior comunidade ipuense fora da terrinha.

As Festas do Reencontro da AFAI já se tornaram tradicionais e neste ano de 2010 foi realizada a 14ª edição deste tão agradável evento de filhos e amigos de nossa cidade.

A Festa do Reencontro do último dia 16.01.2010, foi simplesmente inesquecível e contou com uma fantástica estrutura, graças ao imprescindível apoio da Prefeitura Municipal de Ipu, do Governo do Estado do Ceará, do SEBRAE e também da AILCA - Academia Ipuense de Letras, Ciências e Artes.

A cada ano as Festas do Reencontro vão se tornando mais atrativas e ganhando sempre mais freqüentadores, que vêm de todos os cantos do Brasil e até do exterior para as Festas de São Sebastião, o santo-padroeiro de nossa cidade e, aproveitam para desfrutar também da Festa do Reencontro, não por acaso realizada durante os festejos da igreja, e que já faz parte do calendário festivo de Ipu.

E pensar que tudo começou há menos de uma década, quando um pequeno grupo de amigos em torno de um banco da Pracinha do Quadro da Igrejinha, em Ipu, fazendo uso de um violão, uma flauta e algumas cervejas, prepuseram: que tal fazermos este encontro todos os anos durante as festas do Mártir Santo? Foi ali, o começo de tudo!

Hoje, a Festa do Reencontro se tornou um evento imperdível para os ipuenses e amigos de Ipu que, literalmente, festejam encontros e reencontros, renovam laços de amizade, fazem novos amigos, alegram-se e deleitam-se com belas músicas interpretadas por artistas locais (que, modéstia à parte, no Ipu tem muitos), mas também por atrações de fora, como ocorreu nesta 14ª festa, que, além dos artistas ipuenses, contou com as presenças de nada menos que: Benito di Paula, Monarco e a Velha-Guarda da Portela. Foi fantástico!



Benito di Paula


Monarco e a Velha-Guarda da Portela



Com shows de quase duas horas cada, a noite de sábado do dia 16 de janeiro de 2010, foi a mais animada e marcante de todas! E tudo transcorreu na mais absoluta tranqüilidade, harmonia e muita paz. Graças ao empenho da Guarda Municipal de Ipu e da Polícia Militar do Estado do Ceará. Apesar das estatísticas darem conta de quase duas mil pessoas no evento, não foi registrado nenhum episódio que necessitasse da intervenção das forças públicas. Pelo contrário, a noite foi só alegria e muita animação!

Particularmente, foram diversos momentos de muita emoção para mim: fotos com os artistas no camarim, bate-papo sobre samba, ocasião em que contei ao Benito e ao velho Mornarco sobre meus programas de rádio: “Sábado de Samba” e "Programa do Boris", nos quais as músicas de ambos são uma constante, etc.



Ricardo Aragão e Benito di Paula


Ricardo Aragão e Monarco



Outra ocasião muito especial foi quando a AFAI fez uma homenagem ao meu querido e saudoso pai, Boris, entregando a Comenda de Prata à família, um gesto que muito nos honra e pelo qual agradecemos imensamente à AFAI. Aliás, Festa do Reencontro é a cara do meu velho, pois ele foi um dos idealizadores e fundadores da AFAI, pela qual sempre lutou e defendeu. Um momento inesquecível para mim, até pela situação inusitada, foi quando o cantor Benito di Paula chamou ao palco minha sobrinha e afilhada Mariana (filha de meu irmão André), que o acompanhou durante uma de suas canções, inclusive chegou a “dividir” o piano com o artista, tocando a quatro mãos com Benito di Paula. É mole?! Isso nos encheu de orgulho. E, corujisse à parte, a Mariana estava mesmo deslumbrante!



Benito di Paula e Mariana Aragão



Depois da belíssima apresentação de Benito di Paula, foi a vez da Velha-Guarda da Portela, capitaneada pelo grande Monarco, um dos ícones do verdadeiro samba de raiz! Monarco e seus companheiros portelenses foram simplesmente contagiantes! Os coroas estão em plena forma, viu?! Não houve quem não arriscasse uns passos de samba no meio daquela praça!

Pra encerrar a noitada, o Grupo Choro Feliz, formado por artistas ipuenses de grande talento, subiu ao palco e continuou a animação com belíssimas interpretações de chorinhos até quase raiar o dia!



Grupo Choro Feliz



Sem dúvida alguma, a 14ª Festa do Reencontro da AFAI foi a melhor de todas! Até porque, o evento vem num crescente paulatino ao longo dos anos. Mas, em virtude de tanta perfeição, é difícil imaginar que haja outra assim.

A estrutura de barracas, banheiros químicos, palco, bares, camarins, e uma enorme tenda que ocupou toda a parte central da praça, foi impecável!



Estrutura da Festa do Reencontro



Tamanho sucesso não teria sido possível sem as imprescindíveis parcerias firmadas com a AFAI:

O Governo do Estado do Ceará, proporcionou os cachês dos artistas nacionais; a Prefeitura Municipal de Ipu entrou com a logística: entre acomodação dos artistas, parte estrutural de palco, luz e som, a tenda central e as barracas de artesanato; o SEBRAE participou com o treinamento dos representantes dos bares e restaurantes que atuaram no evento e as barracas de bebidas e comidas. A AILCA, Academia Ipuense de Letras, Ciências e Artes, organizou o I Concurso Cultural, que premiou o autor da melhor redação sobre Patrimônio Histórico do Ipu com viagens de ida e volta a Ouro Preto/MG. E, finalmente, o empenho pessoal de dezenas de colaboradores que se engajaram com esmero para a realização dessa festa.

A AFAI, os parceiros, os colaboradores... todos estão de parabéns! Mas principalmente o público que esteve na 14ª Festa do Reencontro e que pôde sentir na pele as tantas emoções vividas no Quadro da Igrejinha naquela memorável noite!!!


Eu jamais esquecerei!




Ricardo Aragão
Janeiro, 2010



Redação e Edição:
Ricardo Aragão

Fotografia:
Marcelo Delfin


.

13 de janeiro de 2010

MEU DOCE TEMPO DE CRIANÇA

.


Por Ricardo Aragão






No meu tempo de criança,
Era grande a animação.
Um magote de minino,
Do pequeno ao grandão,
Não faltava brincadeira,
Conversando só besteira,
Aprontando malinação.

Das brincadeiras da época,
De todas me lembro bem.
Trinta e um ou esconder,
Da fedora lembro também.
Brincar de caiu-no-poço
Causava grande alvoroço
Quando beijava-se alguém!

No nosso Sítio Lagoa,
Tinha muita aventura!
Tirava-se mel de abelha
Sem nenhuma armadura!
Ferroadas eram tantas,
Eu levei não sei nem quantas,
Mas valia pela fartura.

Ao chegarmos da escola,
Antes mesmo de almoçar,
O destino era o riacho
Pra brincar e se banhar.
E a danação não parava,
De tudo ali se brincava
Até a mamãe nos chamar.

“Passa pra casa menino,
Que o almoço tá servido.
Passa logo, tô chamando!
Deixa de ser maluvido!
Te alui e vem almoçar,
Pois depois vai estudar!”
Tava dado aquele aviso

Depois de tanta aventura,
Com a fome a maltratar,
Aquela comida quentinha
Mais parecia um manjar!
Arroz com carne e feijão
Ou então um bom baião,
Água na boca ainda dá.

Um tempo maravilhoso,
Na minha infância passei!
E vida melhor no mundo,
Como adulto eu não terei.
Mas carrego na lembrança
O meu tempo de criança,
Que jamais esquecerei!

Esse tempo já passou.
Pois o tempo só avança!
Daqueles dias tão bons,
Período de esperança,
Só me resta a saudade
De tão doce mocidade...
De uma vida tão mansa!



Ricardo Aragão
Ipu, Jan/2010


* Foto (Riacho Ipuçaba
Sítio Lagoa - Ipu/CE)
Ricardo Aragão


.

8 de janeiro de 2010

ALTERNATIVAS PRO SABUGO

.


Por Ricardo Aragão





Mas que história engraçada,
Que nos contou a Dalinha!
Narrando a Saga do Sabugo*
E a serventia que ele tinha.
Que tinha não... que tem!
E que não duvide ninguém
Na hora daquela fininha.

O sabugo é muito útil
Pra quem anda pelo mato.
Mas se não achar sabugo,
Não interrompa seu fato.
Se estiver num tabuleiro,
Se acocore num moiteiro
E use as folhas no ato.

Mas cuidado nessa hora,
Nem toda folha se usa.
Algumas são muito lisas,
Em vez de limpar, lambuza.
E se coçar na sua mão,
Com certeza é cansanção
E quem sofre é seu Fiúza!

Por isso é que nessas horas,
Bom mesmo é ser prevenido.
Ou leva logo um sabugo,
Ou folha de jornal já lido.
Só não deixe de fazer,
Cuide logo em descumer,
Pra não ficar entupido!



Ricardo Aragão
Ipu, 08/01/10



Fotografia e Edição:
Ricardo Aragão




* Visite o blog:
Cantinho da Dalinha (www.cantinhodadalinha.blogspot.com)
e leia “A Saga do Sabugo”, de autoria da cordelista Dalinha Catunda,
que inspirou os versos “Alternativas Pro Sabugo”.


.

7 de janeiro de 2010

INFINITA INSPIRAÇÃO

.

À DALINHA CATUNDA






A cordelista Dalinha,
Poetisa do Sertão,
Com leveza e alegria
Nos anima o coração,
Falando de coisas nossas
Em versos, rimas e prosas
Conta tão bem o sertão!

Já falou de tudo um pouco,
Nas rimas que elaborou
Pra você ter uma idéia
Do que Dalinha contou
Em cada livreto seu
Uma história sucedeu
E ainda não acabou

Ela falou do jumento
Do seu amigo Maurício
Bicho tarado da gota
Parecia até feitiço
Não respeitava nem vaca
Seu destino foi a faca
Tendo fim aquele viço

Noutra história de Dalinha
A do Cabrito Amarelão
Certa vez um elemento
Sem qualquer boa intenção
Passou a mão no cabrito
Mas por Dalinha foi maldito
A prestar contas com o cão

Essa Dalinha não tem jeito
De tudo um pouco contou
Um galo tomou viagra
E a todos estuprou
Mas no fim virou boiola
Preso em sua gaiola
Com outro galo casou

Até receita ela inventa
Jogando verso a granel
Como fazer malassada,
Que é gostoso pra dedel
E também a tapioca
Da cozinha de uma oca
Ela botou no papel

E ainda tem mais coisa
Que por Dalinha é contada
São versos sempre alegres
Rimas bem arrumadas
Sempre mostrando o sertão
E as coisas de nosso chão
Com harmonia narradas

Parabéns, Dalinha Catunda
Que também é Aragão
Deus te conserve assim
Com tamanha inspiração
Seja sempre bem feliz
De seu afilhado-aprendiz
Ricardo Martins Aragão




Ricardo Aragão
07.01.2010


.