Este espaço foi pensado para divulgar e discutir a Cidade de Ipu/CE de uma forma bem espontânea, através de crônicas, causos, versos, além de opiniões e comentários diversos, tanto do autor, quanto dos nossos visitantes. O blog IPU EM CRÔNICAS E VERSOS, embora com muita humildade, busca também promover as peculiaridades do Nordeste através do cordel, uma das expressões mais originais de nossa cultura. Sejam todos bem-vindos! (Ricardo Aragão)


28 de agosto de 2008

ONDE ERRAMOS?

.


Não é mais nenhuma “bomba” os escândalos envolvendo gente importante, políticos, autoridades. Mas será que não somos um pouco corruptos também?

Honestamente, acredito que esta realidade vai continuar ainda por um bocado de tempo. E, independente de quem esteja no poder (em todos os níveis de governo), pode até ir melhorando aos poucos, eu até acredito nisso, porém não sem o desenvolvimento do senso crítico de nossas crianças e jovens. Aliás, o nosso tembém, sempre!

Particularmente, creio que a mudança se faça, inicialmente em casa e nas escolas, procurando se desenvolver o “pensar” da galerinha.

O começo dessa revolução poderia ser através da valorização dos “porquês” das crianças, passando por discussões sobre sexo na adolescência, drogas, até uma fase, digamos, mais “evoluída” das discussões, debatendo sobre política participativa, sociedade organizada atuando ativamente no desenvolvimento não só de um lugar, mas de um povo, enfim. Teríamos de estimular a busca constante por um mundo melhor, e nesse "melhor", inexoravelmente estaria incluída a não-corrupção e, pasmem, o fim do "jeitinho brasileiro".

Será que conseguiríamos?!

Afinal de contas, será que não está na hora de nos envergonharmos em ganhar fácil e, em alguns casos, até de forma não muito honesta? De nos vangloriarmos com uma trapaçazinha? De um troco a mais? E aquela cola na hora da prova, que o professor não viu? Isso é glória? Afinal, tais exemplos são ou não uma forma de corrupção? E quem nunca os cometeu que atire a primeira crítica (use o link comentário, abaixo).

Chega de jogar lixo na rua só por que não tem ninguém olhando e ainda sair dando uma de "defensor da natureza" (uma ova!)!

Chega de tratar os velhos com desdém, como se eles nada tivessem a contribuir com os todo-poderosos “jovens” (ledo engano!)!

E chega também de aceitar (e até de admirar) aqueles “milionários da noite pro dia” só por que têm dinheiro, muito dinheiro! Afinal, alguém já perguntou a algum desses “emergentes” como foi amealhada tanta fortuna, senão pela sonegação, tráfico ou outras formas pouco ortodoxas, pra não dizer ilícitas, de crescimento honesto do patrimônio?

Eita, sociedadezinha hipócrita e interesseira!

A propósito, você que é assalariado e que ganha seu rico dinheirinho com o suor do seu trabalho, honestamente, não se pergunta o porquê de tanta dificuldade pra realizar um “sonho de consumo”, tal como a compra de um carro ou a reforma de sua casa? Pobre assalariado, passa anos juntando uma graninha na poupança para dar entrada em um desses “sonhos” e outros tantos anos com a corda no pescoço, cortando isso, cortando aquilo para honrar suas prestações! Para a maioria dessas pessoas (nas quais me incluo), o mais comum, digamos rotineiro, é sobrar mês e não dinheiro. Ou não é assim?

Não estaria na hora de parar de ignorar a dúvida de uma criança simplesmente deixando de responder “porque sim, filho”?!

Chega de mostrar que se importa com tudo e com todos e não fazer nada pelo coletivo!

O professor tem um papel fundamental nesse processo de conscientização de toda uma geração, mas até este, coitado, está ficando alienado, aceitando (e até estimulando) o "Ctrl C" / "Ctrl V", enquanto forma jovens ainda mais alienados que ele. Jovens que não lêem livros, não assistem a um telejornal, ou sequer folheiam uma revista informativa.

Em compensação, o Orkut tá “bombando” na rede! Vá entender?!

O Governo, por sua vez, devia estimular o processo do VERDADEIRO APRENDIZADO e não forjar estatísticas com números. Quantidades enormes de idiotas em vez de um punhado de notáveis! O resultado?

O Professor diz:
- Formule uma frase com o verbo "hospedar".

O Aluno responde:
- "Os pedar da bicicreta é de prástico!"

Seria cômico se não fosse trágico!

Mas, infelizmente, é pra essa realidade que estamos andando. Como se fôssemos caranguejos, ANDANDO PARA TRÁS!

Quem não sabe que um professor, no final do ano letivo, tem que fazer infinitas recuperações por que não pode reprovar? Afinal, reprovação é número negativo na conta do Governo.

Qualidade à quantidade devia ser a regra!

Vê-se que a hipocrisia vem de cima pra baixo, imposta, atingindo a todos nós que, passivos, nos permitimos enganar, bem guardados sob o manto da maior de todas as ignorâncias:

AQUELA QUE NÃO QUER ENXERGAR!



Ricardo Aragão
28.08.08


.

4 comentários:

Ioneide Farias Batista disse...

Homem de DEUS, vc cada dia melhor nas escritas!!! UFA!! orgulho de ser ipuense viu??

Parabéns!! Continue...além de poeta!!!

há braços!

Io

Olívio Martins de Sousa Torres disse...

Caro Ricardo,

Parodiando aquele episódio do Diário de Vargas, envolvendo as figuras de Benedito Valadares, Gustavo Capanema e D.ª Darcy Vargas, tenho a dizer-lhe uma coisa: "Ricardo, você tem razão".
Não é só o analfabeto quem não vota bem. Os alfabetizados(mesmo com nível superior, mestrado, doutorado, pós-doutorado), muito freqüentemente, votam mal.

O clientelismo é a grande chaga da nossa política. Quando vamos nos livrar dele? Para acabar com o clientelismo, são necessárias duas condições:

1.ª - educação básica eficiente:

2.ª - educação política.

Cordialmente,
Olívio Martins
Fortaleza, 29.08.2008

(mensagem postada no site da AFAI sobre esta crônica)

Guto Pontes disse...

No espírito da crônica do Ricardo que nos remete a refletir sobre nossa RESPONSABILIDADE PESSOAL em relação ao nosso destino e o destino da nossa cidade. Encaminho esse pequeno trecho de uma entrevista com o Caetano Veloso, o qual mando como uma lembrança respeitosa a quem acha que não vale a pena "SONHAR" com a evolução brasileira, que não vale a pena ter esperança, etc...

O texto:

"(...) todas as pessoas que tentam coisas importantes para o Brasil sofrem com essa inércia de o Brasil ter sido desimportante, uma espécie de salvo-conduto para cada um se mostrar irresponsável na sua área. As pessoas ficam com medo de assumir responsabilidade. Isso é inconsciente, mas é verdade. Brasileiro adora dizer que o Brasil não presta, que a língua portuguesa é uma porcaria, que todo mundo escreve errado e ninguém reclama. Tudo aqui é desrespeitado. Tudo que aponte para um negócio que crie responsabilidade."

INSISTO: É preciso atingir uma CIDADANIA DA MAIORIDADE; O CIDADÃO "COMUM" SER RESPONSÁVEL E ASSUMIR SUA AUTORIA NA ÁREA QUE LHE CABE!

Vejam se esta letra da música PODRES PODERES, do Caetano Veloso, nos lembra algo!

"Será que nunca faremos
Senão confirmar
a incompetência
Da América católica
Que sempre precisará
De ridículos tiranos

Obs minha: No verso acima a ausência do CIDADÃO.

Será, será, que será?
Que será, que será?
Será que essa
Minha estúpida retórica
Terá que soar
Terá que se ouvir
Por mais zil anos...

Obs minha: No verso acima, enquanto o cidadão não assumir sua responsabilidade no processo de mudança, nada mudará!

Ou então cada paisano
E cada capataz
Com sua burrice fará
Jorrar sangue demais
Nos pantanais, nas cidades
Caatingas e nos gerais...

Obs minha: No verso acima, algo muito familiar no nosso "IPÚ"

Eu quero aproximar
O meu cantar vagabundo
Daqueles que velam
Pela alegria do mundo
Indo e mais fundo
Tins e bens e tais...

CAETANO VELOSO.

(mensagem postada no site da AFAI sobre esta crônica)

Henrique disse...

Oi Ricardo, parabéns pelas excelentes crônicas que você vem fazendo! Esta última retrata muito bem essa triste realidade que existe no nosso país! Acredito que enquanto nossos governantes (e nós, afinal somos nós que colocamos essa corja no poder) não investirem devidamente em EDUCAÇÃO de qualidade, continuaremos nesse lamentável quadro de corrupção, impunidade, troca de favores, "peixadas", enriquecimento ilícito e total falta de educação da população para se viver em harmonia como seus semelhantes!
Um dos fatos que mais me deixa impresionado negativamente nessa linda cidade que me adotou é a total falta de cumprimento das leis, em especial as leis de trânsito: motoristas sem habilitação, embriagados, menores conduzindo veículos em ruas movimentadas e estreitas em altíssima velocidade, motoqueiros sem capacete (ah, capacete aqui só se for para pessoa ser chamada de E.T.), carros estacionados em local proibido (ontem mesmo tive quase que implorar um desses mau-educados para fazer o "favor" de retirar o carro de frente da minha garagem para eu poder ter o "direito" de tirar o meu para ir trabalhar e ganhar meu suado dinheirinho).
Sugiro para sua próximas crônicas, e até para exigir algo desses candidatos a prefeito e vereador, a abordagem desse tema LEIS DE TRÂNSITO NO INTERIOR: REALIDADE OU CONTO DE FADAS?
PARABÉNS!!
UM ABRAÇO...
HENRIQUE